Now Reading:
Alvo de ação penal na pauta do STF, Bolsonaro tem Plano B para Planalto

A despeito de aparecer com dois dígitos nas pesquisas de intenção de votos de partidos, o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) tem um plano B caso não dispute a presidência da República: Lançar um de seus filhos deputados à sucessão presidencial.

Jair tem dois filhos deputados – Eduardo, federal por São Paulo, e Carlos, estadual no Rio de Janeiro.

Bolsonaro pai responde a duas ações penais no Supremo Tribunal Federal, movidas pela deputada federal Maria do Rosário (AP 1007) e pela Procuradoria Geral da República (AP 1008). Ambas sobre o episódio em que ele falou em plenário, em 2014, que ela nem merece ser estuprada.

Um detalhe: Dez anos antes, num bate-boca gravado no Salão Verde, a deputada Rosário insinuou que ele era um estuprador.

Bolsonaro corre risco de sair da disputa se o STF o considerar culpado e ele não cumprir a sentença a tempo antes da candidatura em junho – isso ocorrerá caso o Supremo eventualmente o condene antes de Junho em prazo insuficiente para ele cumprir a pena. E corre risco também de ser sentenciado durante a campanha, o que pode gerar pedido de cassação de diplomação caso seja eleito.

Esta pena para o caso em questão pode ser prestação de serviço social ou pagamento de multa.

Bolsonaro depõe em seu processo no STF no próximo dia 4 de abril, justamente no dia do julgamento do mérito do habeas corpus do possível arquiinimigo Lula da Silva.

Testemunhas de defesa não o ajudaram como esperado. Na última quarta-feira (21), o ex-deputado Silvio França, indagado por advogados de Rosário, se complicou na resposta e disse que não concorda com a frase de Bolsonaro.

Já o senador Magno Malta (PR-ES) se enrolou no discurso de defesa, entregou que não achou certo o que Bolsonaro soltou, mas lembrou que Rosário o chamou de estuprador.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Input your search keywords and press Enter.