Brasília -
loader-image
Brasília, BR
7:57 am,
temperature icon 10°C
céu limpo
Humidity 87 %
Wind Gust: 0 Km/h
25 de julho de 2024 - 7:57h
Parceiros
Brasília - 25 de julho de 2024 - 7:57h
loader-image
Brasília, BR
7:57 am,
temperature icon 10°C
céu limpo
Humidity 87 %
Wind Gust: 0 Km/h
Parceiros

Empreiteiras dançam no leilão dos três aeroportos

#compartilhe

Das grandes empreiteiras que participaram do leilão de concessão dos três aeroportos – JK, Cumbica e Viracopos – somente a OAS, aliada a fundos de pensões, se saiu bem.

A construtora arrematou o aeroporto de Guarulhos (Cumbica) através do consórcio Invepar, constituído também pela Airport Company South Africa, com 10%. Pagaram 16,213 bilhões, com ágio de 373,5% sobre o valor mínimo estabelecido pela Anac.

A Aeroportos Brasil ficou com o Viracopos, em Campinas. O consórcio é formado por 45% da Triunfo Participações e Investimentos, 45% da UTC Participações e 10% da Egis Airport Operation, da França, empresa que trará o know how. Pagaram R$ 3,821 bilhões, ágio de 159,75%.

Os argentinos da Engevix ficarão com o Aeroporto JK, de Brasília. Desembolsaram R$ 4,501 bilhões, com ágio de 673,89%. A Inframérica Aeroportos é composto por 50% da Infravix Participações e 50% da Corporation America, da Argentina.

Grandes empreiteiras dançaram no leilão. A Odebrecht, aliada à Changi, de Cingapura, queria o Viracopos. A Queiroz Galvão fez cálculos para abocanhar o Cumbica, em vão.  A CCR (Camargo Correa e Andrade Gutiérrez se associou  à Zurich, que opera na Suíça, e também não decolou no leilão.

1 comentário em “Empreiteiras dançam no leilão dos três aeroportos”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.