Now Reading:
Força Sindical vira fábrica de partidos

Comandante da Força Sindical, uma das maiores centrais do país, o deputado Paulinho (PDT-SP) revela que a entidade está ajudando a coletar assinaturas para, pelo menos, quatro novos partidos. Citou a criação recente do PROS – Partido Republicano da Ordem Social, e confirmou que vem aí o PS – Partido da Solidariedade, entre outros. Na mira dos neodeirigentes está o fundo partidário, naco de verba pública de direito constitucional, e tempo de TV e rádio em campanha. Este ano, nasceram PEN – Partido Ecológico Nacional e PSD – que se tornou o terceiro maior do país.

MUTIRÃO. A Força repete a CUT, que ajudou a fundar o PT em 1981. Faz mutirão de coleta de assinaturas dos sindicalistas para registro dos partidos em cartórios e, depois, no Tribunal Superior Eleitoral.

PORTA ABERTA. Não há impedimento legal para que um mesmo sindicalista assine a ficha de fundação de diferentes legendas, e simultaneamente. Procuradas, as assessoria do TSE e Força não se manifestaram.

Leia a íntegra da coluna nos jornais (ao lado)

 

2 comments

  • patrícia

    Por favor, falar que o PROS é proveniente de uma fábrica é um tanto quanto estranho, o partido já possui 10 acordãos em 10 estados do país. Acredito que é um partido independente e que será uma boa referência ao país.

  • Um pais democratico como diz ser o nosso é sempre bem vindo novos partidos politicos isso torna a politica do Brasileira mas forte.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Input your search keywords and press Enter.