Now Reading:
Irmão de senador, empresário é condenado a prisão por fraude no Banco Mercantil

O empresário e investidor Eduardo Queiroz Monteiro, dono do grupo EQM – que entre outras empresas possui fazendas e o jornal Folha de Pernambuco – foi condenado pela Justiça Federal no Recife a nove anos de prisão pela prática de crime de gestão fraudulenta. Ele é irmão do senador Armando Monteiro.

Entre 1990 e 1995, o então Diretor Superintendente do Banco Mercantil, Eduardo de Queiroz Monteiro, de acordo com a denúncia, liderou um esquema de fraudes dentro do Banco em que além do desvio e apropriação indevida de dinheiro, os envolvidos também passavam falsas informações contábeis ao Banco Central, gerando prejuízo para o BACEN e causando intervenção no Banco Mercantil.

Nesse esquema, os correntistas também foram prejudicados. O dinheiro que deveria ser depositado em contas correntes na verdade era aplicado em CDBs sem consentimento dos correntistas.

Quando a intervenção ocorreu (11/08/1995), mais de R$ 4 milhões não estavam realmente no Fundo Mercantil de Renda Fixa de Curto Prazo, o que ajudou na formação de um caixa ilegal.

Ainda de acordo com os autos do processo, foram realizados também empréstimos falsos, conferidos a funcionários mas que na verdade eram destinados ao então Diretor, em um total de R$ R$3.861.313,60.

No processo, a Juíza Federal responsável pelo caso cita que a razão da prática dos delitos, ao que tudo indica, foi a ganância e a vontade de lucro fácil. Acrescenta também que os envolvidos demonstraram inclinação evidente à prática de crimes.Além do ex-diretor, também foram condenados o ex diretor financeiro Antônio Dourado Cavalcanti Filho, condenado a oito anos em regime fechado, e Manoel Balbino de Lima Filho, condenado a seis anos e oito meses de reclusão.

 Segundo o advogado de Eduardo, Bruno Lacerda, já foi interposto o recurso de apelação. O advogado tem firme convicção de que a decisão será revertida.

Leave a Reply

Input your search keywords and press Enter.