Now Reading:
Lista de cargos e apadrinhados deixa aliados em alerta com Planalto

Lista de cargos e apadrinhados deixa aliados em alerta com Planalto

A equipe da presidente Dilma no Planalto capitaneada pelo ministro de Governo, Ricardo Berzoini, quer estrear fevereiro no Congresso sabendo quem é quem na ‘base governista’, se pode contar com os aliados, e vai cobrar a fatura para votações importantes. E, claro, para barrar o processo de impeachment.

Segue em ritmo intenso o pente-fino, a mando de ministros palacianos, para identificar apadrinhados políticos que, discreta ou escancaradamente, apoiam o impeachment da presidente Dilma nas ruas e nas redes sociais.

Listas circulam pela Esplanada dos Ministérios em meio à varredura já batizada de “macartismo petista”.

Outra lista, esta bem atualizada, aponta os cargos de primeiro a terceiro escalões nas estatais, em Brasília e nas capitais, cedidos para os aliados. Dilma tem uma.

Nessa estratégia palaciana não está descartada a tática do medo, tradicional no toma-lá-dá-cá da relação Palácio-Congresso há décadas: pressionar deputados e senadores para votarem com o Planalto, com risco de perderem cargos importantes.

A lista dos apadrinhados surgiu após a constatação, em novembro, de que o Planalto não alcançou os 300 deputados-fiéis como especulava diante das benesses cedidas.

1 comment

  • Antonio Carlos

    Quem quiser pode ver essa ação como “tática do medo”, terrorismo, “macartismo”, etc… Agora, que é absolutamente anti-ético uma pessoa ser e pregar contra um governo e, no entanto, ocupar cargo de CONFIANÇA no mesmo, lá isso ninguém pode negar! Em tempos de faxina geral do país, como defende, inclusive, essa coluna, não há como contemporizar com situações assim…

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Input your search keywords and press Enter.