Brasília -
loader-image
Brasília, BR
11:17 am,
temperature icon 22°C
céu limpo
Humidity 43 %
Wind Gust: 0 Km/h
17 de julho de 2024 - 11:17h
Parceiros
Brasília - 17 de julho de 2024 - 11:17h
loader-image
Brasília, BR
11:17 am,
temperature icon 22°C
céu limpo
Humidity 43 %
Wind Gust: 0 Km/h
Parceiros

Maioria de mortes de jovens por armas de fogo é na faixa de 20 a 24 anos

Foto: Reprodução/Agência Brasil
#compartilhe

Homicídios por este tipo de arma caíram nos últimos seis anos, mas números ainda são altos

De 2017 a 2022 a faixa etária mais vitimada em homicídios por armas de fogo foi a de 20 a 24 anos – a grande maioria de homens – com 48.145 registros. Esse é um dos recortes do levantamento feito pela Coluna com dados fornecidos pelo Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde. De acordo com a pasta, houve queda considerável de óbitos por armas de fogo nos últimos seis anos no Brasil.

O número de homicídio de jovens de 15 a 29 anos por armas de fogo no País apresentou queda desde 2017. Segundo dados do SIM, o pico da mortalidade entre pessoas de 15 a 29 anos ocorreu em 2017, com 28.300 mortes, sendo 27.008 homens e 1.292 mulheres vítimas. Esse padrão se repetiu de 2018 a 2022, quando jovens do sexo masculino foram as maiores vítimas dos homicídios.

Em 2018 o SIM contabilizou 24.156 mortes (23.020 homens e 1.136 mulheres); Já em 2019 ocorreram 17.796 óbitos (16.936 masculinas e 860 femininas); 2020 fechou o ano com 19.591 mortes (18.647 foram do sexo masculino e 944 do feminino).

Apesar de os dados de 2021 e 2022 ainda serem preliminares, pelo fato de o SIM ainda receber registros e qualificações dos óbitos após investigações, observa-se que o padrão não foi interrompido, até o momento: em 2021 foram 17.282 mortes no total (16.472 masculinas e 810 femininas). Já em 2022 o sistema levantou 9.971 óbitos, sendo 9.476 homens e 495 mulheres.

Com Sara Moreira

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.