Now Reading:
Mantega mira e ataca os coreanos

Da coluna desta quinta, 29

Em reunião reservada com um grupo de senadores na terça-feira, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, usou um exemplo para explicar o porquê da resolução de unificação do ICMS para importação. A montadora coreana Hyundai, com fábrica em São Paulo, ganha milhões de reais por dia aproveitando a brecha da legislação brasileira: paga US$ 9 mil pela importação do conjunto de peças equivalente a um carro, gasta US$ 4 mil para montá-lo, investe US$ 9 mil de anúncio em jornais por carro e vende o veículo por cerca de US$ 35 mil. Ou seja, tem lucro líquido de US$ 12 mil por cada um vendido.

Isso está matando a linha produtiva nacional. Nos Estados Unidos, que defende sua indústria, a Hyundai obtém lucro médio de US$ 500 por carro.

Vejam como o secretário-executivo da Fazenda, Nelson Barbosa, tem moral com a presidente. Ela o levou na comitiva para a Índia e deixou Mantega em Brasília.

1 comment

  • Felipe

    Só não entendi o porquê da crítica ao ICMS para importação! A Hyundai não importa pelos portos paulistas visando abastecer a ‘pseudo-indústria’ (ainda não está concluída) montada lá? E olha que SP não tem incentivos de ICMS para importação! Agora, se for falar de carros já montados (e não em forma de conjunto de peças), no Porto de Vitória são desembarcados os carros da Hyundai, mas daí já pagam II e IPI altos normalmente, porém com benefícios do FUNDAP. Obs.: a fábrica da Hyundai em SP não está concluída, então não sei como ele deu esse exemplo.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Input your search keywords and press Enter.