Brasília -
loader-image
Brasília, BR
1:27 pm,
temperature icon 28°C
nuvens dispersas
Humidity 47 %
Wind Gust: 0 Km/h
18 de abril de 2024 - 13:27h
Parceiros
Brasília - 18 de abril de 2024 - 13:27h
loader-image
Brasília, BR
1:27 pm,
temperature icon 28°C
nuvens dispersas
Humidity 47 %
Wind Gust: 0 Km/h
Parceiros

Ministra recusa aumento para servidores da Educação

#compartilhe

Apesar de o governo indicar aumento salarial significativo para os docentes federais, a ministra Miriam Belchior sinalizou hoje, para um grupo de deputados, que o governo não concederá reajuste para os servidores técnicos das instituições federais de ensino.

A Ministra lembrou que as grandes reestruturações de carreira do serviço público já foram feitas no governo Lula e que todas tiveram aumento real de 30% a 250% no período.

Disse, também, que as categorias do serviço público ganharam mais do que os trabalhadores do setor privado e que a demanda atual do conjunto dos servidores soma R$ 92 bilhões, quantia inexequível, por representar um aumento de 50% da folha atual, 2% do PIB e duas vezes os recursos do PAC orçados para este ano.

No caso dos servidores das universidades e institutos, a proposta dos sindicatos praticamente triplica o valor da folha de pagamentos, elevando de R$ 10 bilhões para R$ 27 bilhões. Destacou também que o orçamento da educação foi ampliado significativamente no período de2003 a2012, pois, além dos recursos decorrente do fim da DRU, está havendo um incremento de R$ 5 bilhões para o setor ao ano, para financiar a expansão.

A ministra recebeu em seu gabinete membros da Comissão de Educação e Cultura (CEC) e da Comissão de Trabalho Administração e Serviço Público (CTASP).

Além dos presidentes da CEC e da CETASP, Newton Lima e Sebastião Bala Rocha, respectivamente, participaram da reunião o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sergio Mendonça, e os deputados Antonio Carlos Biffi, Fátima Bezerra, Professora Dorinha Seabra, Alice Portugal, Nilson Leitão, Jandira Feghali, Efrain Filho, Reginaldo Lopes e Chico Alencar.

(Com assessoria da CEC)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.