Brasília -
loader-image
Brasília, BR
12:47 am,
temperature icon 13°C
céu limpo
Humidity 71 %
Wind Gust: 0 Km/h
21 de julho de 2024 - 0:47h
Parceiros
Brasília - 21 de julho de 2024 - 0:47h
loader-image
Brasília, BR
12:47 am,
temperature icon 13°C
céu limpo
Humidity 71 %
Wind Gust: 0 Km/h
Parceiros

Neoenergia assina nova etapa do LPT na Bahia

#compartilhe

Salvador (BA), 1 de julho de 2024 – O CEO da Neoenergia, Eduardo Capelastegui, assinou, nesta segunda-feira (01), um novo termo de compromisso do programa Luz para Todos com a Neoenergia Coelba, em evento que contou com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, da vice-presidente da Neoenergia, Solange Ribeiro, e do diretor-presidente da Neoenergia Coelba, Thiago Guth. Na nova etapa serão realizadas mais 29,5 mil ligações entre 2024 e 2026. O investimento previsto é de R$ 1,2 bilhão e inclui mais de 10,2 mil obras em todo o estado.

O programa federal Luz para Todos integra o empenho da Neoenergia Coelba para a universalização do fornecimento de energia para todo o estado da Bahia, no maior programa de eletrificação rural da América Latina. Desde o início do Luz para Todos na Bahia, em 2004, mais de 716 mil ligações foram realizadas pela Neoenergia Coelba, com investimento de R$ 7,8 bilhões. “Esse investimento se traduz em obras estruturantes para o aumento de capacidade energética e para a expansão da rede de distribuição de energia, reafirmando nosso compromisso com a população baiana”, destacou o CEO da Neoenergia, Eduardo Capelastegui.

Cerca de 2,2 milhões de pessoas já foram beneficiadas pelo programa Luz para Todos na Bahia. “O acesso à energia elétrica é sinônimo de progresso, desenvolvimento social e econômico. Ao levar energia para as zonas rurais, contribuímos para fomentar a inclusão social e produtiva das comunidades e promovemos a melhoria na qualidade de vida” reforçou o diretor-presidente da Neoenergia Coelba, Thiago Guth.

O novo contrato assinado visa atender cerca de 118 mil pessoas em comunidades de baixa renda, povos originários/indígenas, comunidades quilombolas, pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – CadÚnico, além de empreendimentos com impacto social, como escolas, creches, postos de saúde e hospitais.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.