Now Reading:
O novo pacto do Sudeste

É um filme que se repete.

Eram os primeiros dias de um janeiro caloroso como este. Há exatos oito anos, os quatro governadores dos Estados do Sudeste se reuniram no Palácio das Laranjeiras, residência oficial do governador do Rio de Janeiro, para um anúncio conjunto de pacto da região junto ao governo federal, e rumaram no dia seguinte para Brasília, onde se reuniram com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministros, para discutirem assuntos diversos, mas em especial a reforma tributária pró-entes federativos.

A tropa de choque contava com Sérgio Cabral (Rio), Paulo Hartung (Espírito Santo), José Serra (São Paulo) e Aécio Neves (Minas Gerais). Desde aquele dia histórico para eles.. pouco, muito pouco aconteceu. Muitas reuniões, quase nada produtivo. Debateu-se também Segurança nas divisas e nas estraas em operações conjuntas. Se examinarmos o quadro geral daquela época como o de hoje, veremos um replay das mesmas situações.

E tão igual o cenário que a demanda se repete. Capitaneados pelo governador Luiz Fernando Pezão (Rio), o time prepara nova empreitada para hoje em Brasília. Juntos, Pezão, Paulo Hartung, reeleito, Geraldo Alckmin (SP) e Fernando Pimentel (PT) vão à capital federal, cada qual em seu jatinho, atrás do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para pedir uma pauta conjunta com a União por investimentos pesados em Segurança Pública. Estarão presentes na reunião também os comandantes das três Forças Armadas.

‘É uma pauta que venho negociando há algum tempo com o ministro José Eduardo Cardozo’, informa Pezão à Coluna. ‘É também uma ação de integração, uma grande discussão com as três Forças’.

A partir de hoje, o Ministério da Justiça e as Forças Armadas vão elaborar um plano conjunto de combate ao crime nestes Estados, nas estradas em especial. Pezão revela que espera uma ‘grande operação de três a quatro dias’ para a estreia.

O quarteto vai usar da influência da região mais rica no PIB do País para requerer um pacote de investimentos na Segurança envolvendo as polícias locais, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, e a inteligência das Forças Armadas. Nada de tanques nas ruas ou ocupação de favelas. Querem trabalho de inteligência de elite para o combate ao narcotráfico e lavagem de dinheiro – cortar o mal pela raiz financeira. E para isso estão dispostos a ceder suas estruturas físicas, equipamentos, força humana e relatórios para a que a interação forme uma tropa de elite de combate ao crime.

Há semanas as conversas acontecem entre os governadores. Pezão recebeu Hartung para almoço no Palácio Guanabara, e Pimentel para um café. Conversou também com Alckmin em Brasília ‘no dia do acordo da água’ – sobre a polêmica captação de água para abastecimento do Estado de SP.

De certa forma, a iniciativa e o encontrão do quarteto será a vitrine nacional para os governadores, com garantidos frutos eleitorais imediatos e a médio prazo. Colocar a cara na TV em rede nacional em época de férias é tudo o que um governante quer, e o que a imprensa precisa de novidade.

O e-mail de Patrus

Singelo o e-mail que o ministro Patrus Ananias enviou para seus contatos com convite para sua posse. Agora, cobremos esse desafio, como de outros titulares.

‘Recebi e aceitei o convite da Presidenta Dilma para assumir o Ministério do Desenvolvimento Agrário. Aceitei esse desafio como missão de vida. No Ministério, poderemos trabalhar temas caros a nossa formação e militância; de ampla relevância para o desenvolvimento e soberania do Brasil e de nosso povo: como as reformas agrária e urbana, a agricultura familiar, a agroecologia.

Que Deus nos abençoe e ilumine nossa Luta!’

Ponto Final

De Zé Simão, no país da piada pronta: ‘Dilma teve uma ceia indigesta: traçou um Michel TENDER! Um Michel Tender com muita Graça’

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Input your search keywords and press Enter.