Now Reading:
O revezamento de risco na corrida da APO e a segurança dos Jogos

O revezamento de risco na corrida da APO e a segurança dos Jogos

Com a saída do general Fernando Azevedo e Silva do cargo, a Autoridade Pública Olímpica (APO) virou corrida (pelo Poder) de revezamento, com o terceiro presidente em poucos anos – e a menos de um ano dos Jogos Olímpicos.

Uma dúvida paira sobre excelências do Governo a se concretizar o que corre nos gabinetes: Se o Comando Militar do Leste, do Exército no Rio, assumir o front da segurança das Olimpíadas, para que serviu até hoje a Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos, criada para a Copa e Jogos, empregando dezenas de pessoas e com bom orçamento há quatro anos?

O general Fernando Azevedo e Silva, ex-Autoridade Pública Olímpica, é o nome proposto na Força para assumir o Comando Leste. Para a APO, o mais cotado é o tesoureiro de campanha da presidente Dilma, Edinho Silva, apadrinhado pelo chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante.

Outra pergunta é:

O que fará na APO, cargo que dialoga com empreiteiras sobre obras bilionárias dos Jogos, um tesoureiro de campanha presidencial sem expertise no evento?

Os próximos capítulos – ou jogadas – mostrarão.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Input your search keywords and press Enter.