Now Reading:
Para PF, Janot trata com Cardozo a Polícia do MP

Para PF, Janot trata com Cardozo a Polícia do MP

Enquanto o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, envia velados recados à CPI da Petrobras na Câmara de que é injustiça ser alvo de desconfiança e de eventual quebra de sigilo bancário, causa estranheza na Polícia Federal o seu esforço de ter o controle absoluto sobre as investigações da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.

Os delegados federais suspeitam de que o tema dos encontros do PGR com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, seja o modelo de atuação da PF. O receio é que esteja sendo negociada a diminuição do poder de investigação da Polícia.

Janot perdeu no Congresso a queda de braço dos procuradores com os delegados na PEC 37 que dava mais poderes de investigação ao MP, em detrimento do inquérito policial. À ocasião da guerra dos lobbies, Janot chegou a visitar o presidente do Congresso, Renan Calheiros, quando ainda estavam de bem.

O receio dos Federais é o de que se repitam as incoerências técnicas da lista formulada por Janot quanto aos eventuais arquivamentos e indiciamentos de políticos.

6 comments

  • rodolpho albano

    O Congresso Nacional não deve dar mais poderes ao MPF, estarão dando um tiro no pé.

  • rodolpho albano

    Somos contra, para qualquer mudança no DPF, a não ser pra melhor.

  • rodolpho albano

    Este assunto não é de hoje. O MPF quer se tornar o quarto poder da União, não o fez ainda, por vigilância dos Magistrados. Eles já são donos da ação penal, o querem mais?

  • Jaime Santos

    Incoerência ou esquema feito pelo sr janot?
    Jamais saberemos o que havia contra as dezenas de políticos que este procurador mandou arquivar.
    Agora a conta chega. Vai querer mais poder ao mp e tirar poder da polícia judiciária. Assim ele cria a polícia do janot em que ninguém sabe quem oubonque está sendo investigado. Somente saberá quem realizar reunião no exterior.

  • Leandro

    A quem interessa tornar a PF um órgão menor?
    Não basta querer tornar a Polícia Judiciária, órgão imparcial em busca da verdade, em mero braço operacional armado do MP, órgão parcial em favor da acusação, grave atentado contra um Estado garantista;
    Não basta querer fazer isto de forma não democrática, na marra, contra a constituição e contras as leis;
    Não basta ninguém poder investigar o MP e o mesmo ter um infinito arcabouço de privilégios;
    Não basta tentar intimidar o executivo e legislativo, intimidar a imprensa e a polícia, agora o MP quer tb poder se eleger;
    Concentrar tanto poder assim, retirando-o de quem de fato mostra resultado – a PF – só mostra o quão perigoso é deixar tantos poderes na mão de uma só pessoa ou órgão, as chances de ocorrer negociatas aumentam exponencialmente.

  • Antonio Carlos

    Aquilo que não atende aos interesses e objetivos dos tucanos infiltrados na PF será sempre visto com suspeição por eles…

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Input your search keywords and press Enter.