Now Reading:
Paris e a guerra contra a falta de educação

Paris e a guerra contra a falta de educação

Por Pedro Nonato* 

Esta é uma guerra que, por enquanto, Paris está perdendo e por quatro motivos: a grande quantidade de lixo jogado nos jardins nos feriados e nos fins de semana; a enorme quantidade de garrafas quebradas nas calçadas, os excrementos de cães e a imensa quantidade de pontas de cigarros por todos os lados.

O primeiro vem do hábito dos parisienses fazerem refeições ao ar livre nas praças e jardins, com tudo o que podem levar. Infelizmente muito dos restos de comida e suas embalagens termina no chão ou nos gramados, apesar de haver uma grande quantidade de latas de lixo ao alcance de todos. E ai de quem reclamar.

O segundo crédito aos jovens, que como no primeiro, levam para as praças e jardins, às margens do Sena ou mesmo para a rua, bebidas em garrafas de vidro como vinhos, cervejas, vodcas e outras. Ao final da bebedeira é batata: um festival de garrafas quebradas apesar de haver dispensários de garrafas em quase todos os quarteirões.

O terceiro é um hábito recorrente dos donos de cães já com mais idade, noto com muita satisfação que donos mais jovens (apesar de deixarem lixo nos jardins e quebrarem garrafas no chão) recolhem o produto de seus animais com uma frequência muito maior.

O quarto é uma aberração e acontece desde que, há quase cinco anos atrás, a França proibiu o fumo em lugares públicos fechados: em certos horários as calçadas e as sarjetas em frente a prédios de escritórios, bares, restaurantes e casas noturnas são simplesmente cobertos de restos de cigarros a ponto de parecer que estamos caminhando dentro de um cinzeiro.

Segundo declarações de Damien Steffan, do Conselho da Cidade de Paris, os parisienses produzem quase 315 toneladas de dejetos de cigarros por ano, a maior parte deles atirados nas calçadas, nas sarjetas ou ainda nos gramados e jardins.

Tudo indica que fumar ainda é visto como algo positivo e isso se sobrepõe às medidas destinadas a conscientizar os hábitos dos fumantes: hoje mais de 30% da população fuma e, dentre estes, um terço dos jovens de 17 anos apesar do aumento dos impostos e da proibição de publicidade no pontos de vendas.

Mas Paris está tentando algo novo: colocar, junto às latas de lixo, discos de 6cm de diâmetro onde os fumantes possam apagar os cigarros sem jogá-los ao chão mas poucos fumantes conhecem essa iniciativa mas, até agora esses cinzeiros quase não tiveram impacto e esta pode ser uma experiência perdida.

A cidade pretende instalar 10 mil desses discos (um terço das 30 mil latas de lixo públicas da cidade) até o final do ano e seu objetivo é “fazer os fumantes entenderem que, assim como os excrementos de cachorro, as pontas de cigarro são lixo e não devem ser jogadas no chão”, segundo François Dagnaud, vice-prefeito encarregado de limpeza e administração do lixo.

Outra noite, em um bar do Marais, cerca de 10 pessoas fumavam a menos de um metro de uma lata de lixo já equipada com um destes apagadores sem que nenhum deles tenha percebido o dispositivo.

Resultado: a calçada e a sarjeta em frente ao bar estavam cheias de pontas de cigarros.

* Publicitário e correspondente colaborador da Coluna em Paris.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Input your search keywords and press Enter.