Now Reading:
PT perde ingerência nos conselhos da Previ e Funcef

PT perde ingerência nos conselhos da Previ e Funcef

A cúpula do PT está em polvorosa. Perdeu representantes – e respectivamente o controle – dos dois maiores fundos de pensão do País, a Funcef (Caixa) – cerca de R$ 80 bilhões de patrimônio – e a Previ (Banco do Brasil), com R$ 170 bilhões em caixa – o maior fundo de pensão da América Latina.

Chapas ligadas ao partido sofreram derrotas nas eleições nas últimas duas semanas. O PT tinha domínio dos fundos desde a chegada ao Poder, em 2003, numa articulação bem desenhada de José Dirceu e Luiz Gushiken.

A maioria dos fundos de pensão federais é sócia de grandes empresas doadoras de campanhas para deputados e senadores. Para o antenado leitor da coluna, essas poucas linhas bastam. A Petros (Petrobras), por exemplo, é sócia e tem membros nos conselhos de grandes corporações como Oi, Telemar, Itaú, Shoppings Iguatemi, Brasil Foods, Norte Energia (Usina Belo Monte), entre outras companhias.

As mudanças já se concretizam. Toma posse neste sábado o novo conselho deliberativo da Funcef, a chapa “Controle e Resultado” que venceu a eleição, ligada a auditores do banco. O BB já indicou para a Diretoria de Investimentos da Previ Márcio Hamilton Ferreira, funcionário de carreira do banco.

DESGASTE

O desgaste da ingerência política nos conselhos e as decisões suspeitas de investimentos dos fundos bilionários em apostas sem retorno provocaram uma onda de insatisfação interna nas estatais, e motivaram funcionários de carreira a apostarem na meritocracia contra o partidarismo nos conselhos.

A ONDA

A retomada do poder pelos funcionários de carreira, para por ordem nos fundos, criou uma onda que pode influenciar nas futuras eleições e composições de Petros (Petrobras), Centrus (BC), Postalis (Correios) e outros.

TIRO CERTO

Apenas em 2013, a Previ lucrou mais R$ 3 bilhões. Aposta em diferentes setores, desde ações na Bolsa , passando por uma invejosa carteira imobiliária, até uma curiosidade sociedade: o fundo tornou-se sócio majoritário da Taurus, a fabricante de armas.

COBIÇA

Não é de hoje que os fundos previdenciários de servidores federais estão na mira de partidos, não apenas do PT. Até ano passado, conselheiros do Refer, dos funcionários da rede ferroviária federal, tinham ligações com o presidente de honra do PR, o agora detento Valdemar da Costa Neto. O PTB e o PMDB atualmente se digladiam pelo controle do Cibrius, da Conab, a ponto de um pemedebista falar em nome da cúpula e tentar destituir conselheiros.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Input your search keywords and press Enter.