Brasília -
loader-image
Brasília, BR
1:48 am,
temperature icon 21°C
céu limpo
Humidity 88 %
Wind Gust: 0 Km/h
16 de abril de 2024 - 1:48h
Parceiros
Brasília - 16 de abril de 2024 - 1:48h
loader-image
Brasília, BR
1:48 am,
temperature icon 21°C
céu limpo
Humidity 88 %
Wind Gust: 0 Km/h
Parceiros

Relatório e sentença da Justiça dos EUA provam que Petrobras sabia das obrigações

#compartilhe

Relatório da Astra Oil e cópia da sentença do 5º Distrito da Corte de Apelações em NY sobre o caso Pasadena, de posse da Coluna, evidenciam que a direção da Petrobras incorreu num dos erros graves: ou se fez de cega para a cláusula Put Option (a opção de venda da participação da Astra na joint venture), ou foi inexperiente no trato. O acordo de compra da refinaria começou a ser construído em 5 de Dezembro de 2007, numa Letter Agreement (Carta de Acordo) – antes citada em relatório da Astra e reconhecida pela Corte americana na decisão desfavorável à Petrobas em 10 de Abril de 2009.

Ou seja. A estatal já se comprometera a comprar o restante da refinaria por cláusula pré-definida dezesseis meses antes da decisão da Justiça dos EUA.

Tiro no barril. Mesmo sabendo da Put Option no contrato, o governo decidiu levar a questão à Justiça para se livrar da refinaria. Teve de pagar US$ 638,9 milhões mais 5% ao ano de multa.

Fica combinado. A oposição viu oportunidade de inflamar o palanque no caso Pasadena, e o governo usa o artifício de motivação eleitoral para esconder a incompetência na Petrobras.

capa-relatorio

sentenca2

sentenca1

capa-sentenca

pag108

pag67

 

1 comentário em “Relatório e sentença da Justiça dos EUA provam que Petrobras sabia das obrigações”

  1. Que me lembre não tínhamos notícias de tamanha incompetência anteriormente na Petrobrás. É nisso que dá quando se resolve transformar uma grande empresa em cabide de empregos para ignorantes apadrinhados de partido político!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.