Brasília -
Brasília, BR
nublado 22°C
nublado
4 de março de 2024 - 8:35h
Rádios parceiras
Brasília - 4 de março de 2024 - 8:35h
Brasília, BR
nublado 22°C
nublado
Rádios parceiras

#APO

O revezamento de risco na corrida da APO e a segurança dos Jogos

Uma dúvida paira sobre excelências do Governo a se concretizar o que corre nos gabinetes: Se o Comando Militar do Leste, do Exército no Rio, assumir o front da segurança das Olimpíadas, para que serviu até hoje a Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos, criada para a Copa e Jogos, empregando dezenas de pessoas e com bom orçamento há quatro anos?

... »

O general em seu labirinto (Olímpico)

O APO Azevedo e Silva, mal ou bem, tornou-se um libertador de amarras burocráticas e enfrenta um exército estrangeiro com datas cronogramadas para as batalhas ‘em campo’. Elogiado pela disciplina militar por uns e criticado por outros por não ser da área, vai comandar a equipe no dia 9 de fevereiro no encontro com os representantes do Comitê Olímpico Internacional no Rio. A turma vem conferir a quantas andam as obras para os Jogos de 2016. (Leia Mais)

... »

Força-tarefa para Jogos 2016 custará R$ 4 milhões por ano

Na maratona contra o tempo, conota-se que o Palácio do Planalto resolveu criar a modalidade $alto sem Obstáculos: a presidente Dilma sancionou na última quarta (6) a Lei 13.020, que criou as Funções Comissionadas de Grandes Eventos (FCGE), o que acarretará em custos adicionais de até R$ 4 milhões por ano até 2017. (Leia Mais)

... »

Corte Olímpico

O general Fernando Azevedo, o novo Autoridade Pública Olímpica (APO), que detesta indicações políticas a exemplo do antecessor, levantou os apadrinhados no órgão para fazer a limpa. São a maioria indicações do Ministério do Planejamento e do Esporte. (Leia Mais)

... »

General linha dura assume front pré-Olímpico

A iminente posse do general Fernando Azevedo e Silva como Autoridade Pública Olímpica (APO) contrariou o Governo e a Prefeitura do Rio, e o Ministério do Esporte. Há uma velada oposição dessas três esferas à figura da APO, cargo de confiança da Presidência, que monitora os projetos e execuções para os Jogos. (Leia Mais)

... »

Fortes foi atropelado na APO

Embora Marcio Fortes não tenha revelado os motivos pessoais que o fizeram renunciar ao mandato de Autoridade Pública Olímpica, a presidente Dilma soube que ele estava insatisfeito, sem orçamento, e atropelado por outros órgãos sobre decisões, obras e repasses de verbas. (Leia Mais)

... »
#Assista
Reproduzir vídeo

#Cotações